Prefeito Beto Martins concede entrevistas a rádios

Como eu disse na minha coluna de sexta-feira (15), no jornal Popular, eu comentaria sobre as entrevistas concedidas pelo prefeito às rádios locais, ao vivo, antes de sua viagem à Europa.
Eu não consegui ouvir todo o conteúdo das entrevistas e, portanto, vou falar apenas dos tópicos que ouvi.
Longe de ser bajulador, leitores, penso que não é qualquer político que tem coragem de se encostar no paredão para levar tiros. E essa atitude é altamente positiva e faz bem à democracia, de modo que o cidadão possa perguntar diretamente ao prefeito, sem qualquer escolha de pergunta, sem qualquer corte, sem qualquer burla ou pergunta capciosa. Assim que tem de ser, na cara e na coragem. E mais vezes.

Sobre as pavimentações das ruas que deveriam ter sido concluídas no final do ano passado, o prefeito José Roberto Martins disse que a prefeitura cumpriu sua parte na contra-partida assumida no contrato com o BADESC, e a não conclusão das obras é culpa das empreiteiras que não cumpriram o contrato. Segundo o prefeito, se fossem fazer todo o procedimento legal necessário para a rescisão contratual, as obras poderiam ficar muito mais tempo sem ser concluídas do que esperar pela boa vontade (expressão minha, leitores) das empreiteiras.
Eu não sei como firmaram esses contratos, mas penso que o correto seria ir pagando na medida em que as etapas das obras fossem concluídas. Não fez, não recebe. E, assim, descumprido o prazo de término, a prefeitura poderia rescindir unilateralmente o contrato e contratar nova empresa. Será que se podia fazer isso? Agora, fica a população aguardando a boa vontade de quem já embolsou o dinheiro público. Ou ainda não receberam? Tomara que não.

Um assunto que fiquei atento para ouvir foi o fato de que a prefeitura ingressou na justiça com mais de 20 ações para demolir construções irregulares, sendo que um dos processos já teve sentença determinando a demolição. Por um lado, gostei de ouvir que a prefeitura está fazendo isso, por outro, acredito que é muito pouco para uma cidade com tantas construções irregulares, principalmente em áreas de preservação permanente. E é bom que isso seja amplamente divulgado, para que a população seja inibida a agir dessa forma.

Beto Martins reconheceu os problemas vividos na Secretaria da Saúde e se comprometeu a resolvê-los (falta de remédios) em 30 dias.
Sinceramente, embora esteja disposto a fazê-lo, não acredito que baste apenas esse prazo. Melhor fazer uma reengenharia nessa secretaria.

Sobre os casos de perturbação provocados por casas noturnas, na Praia do Rosa, o prefeito chamou para o problema a atuação de outras instituições, como as polícias e o Ministério Público, pois, acertadamente, isso não depende apenas da prefeitura, como foi o caso recente da festa Rosa Weekend, que mesmo sem licenças do Poder Público, a festa foi realizada, com a permissão do MP, depois de um acordo judicial. Lembram-se, leitores?

A respeito de transporte coletivo, que funciona com ônibus velhos, o prefeito colocou a culpa na administração de Osny Souza Filho, que teria feito uma licitação para a exploração desse serviço, na qual foi vencedora a empresa Santo Anjo da Guarda. Segundo Beto, em razão daquela licitação, que não foi muito exigente em suas cláusulas, a administração atual nada pode fazer, podendo apenas tentar, na conversa, (palavra minha, leitores) melhorar o serviço.
Prefeito, creio que há, sim. E sobre isso já falei na postagem “Taxistas em pé de guerra”.

Alguns secretários acompanharam o prefeito nas entrevistas, e Jaison, da SEINFRA, também foi cobrado. Do que os ouvintes reclamaram? Buracos! Segundo Jaison, a prefeitura possui apenas DUAS MÁQUINAS para atender a 200km de malha viária.
Sobre a falta de maquinaria eu falarei amanhã, na minha coluna, no jornal Popular.

O prefeito, diante de algumas cobranças dos ouvintes, também fez as suas. Disse que a população é muito omissa nas questões da cidade, preferindo ficar “vendo novelas” (palavras dele, leitores) a ter que fazer sua parte como cidadão.
Neste ponto está certíssimo o prefeito. E sobre essa omissão falarei em minha coluna jornalística, nas próximas semanas.

Outro ponto de destaque foi a exaltação do prefeito à imprensa local, afirmando que são importantes as críticas e cobranças ao governo municipal.

Muito embora um blog seja um canal de comunicação social, eu não pretendo que o blog Pena Digital seja visto como imprensa propriamente dita. Contudo, quero dizer ao prefeito que apenas aceitar as críticas não é o bastante. Muitas sugestões dadas pela imprensa – e faço muito isso, aqui, com a colaboração dos leitores – devem ser analisadas e, se forem boas para o governo e à população, devem ser postas em prática. Eu torço e tento participar de forma que esse governo tenha sucesso em suas ações políticas, pois o sucesso do governo traz resultados positivos à população. Prova disso é que minhas críticas nunca visaram a atingir a vida privada de qualquer político, e, sempre que posso, tento sugerir soluções para os problemas abordados.

Espero que o governo de Beto/Léa não esteja sofrendo do mesmo mal que afligiu as administrações de Jerônimo Lopes e Osny Souza Filho: a maldição do segundo mandato! Para se desfazer disso, só rezando. Pai nosso...

12 comentários:

  1. Só uma observação: Políticos, agradeçam a maioria da população por ver novelas, porque se o povo fosse mais instruído politicamente, realmente não seria omisso, e nas eleições saberia escolher seu representante, votando consciente.

    ResponderExcluir
  2. Leitor(a), concordo em parte. Concordo que o povo não é "instruído politicamente", mas esse mesmo povo, quando tem oportunidade, não se interessa por política.
    Discordo na parte que voê diz que não vota com consciência. Vota, sim! O povo vota com consciência, sabendo que está votando por isso ou por aquilo, tem suas justicativas e suas desculpas. O que lhe falta, nas eleições, é conhecimento político (voltamos, então, à primeira parte do comentário).

    Obrigado por sua participação.

    ResponderExcluir
  3. sandra santosmaio 22, 2009

    tenho uma residencia na rua eloi figueredo no portinho da vila,,,,,falta apenas l80 metros
    para a conclusão do calçamento(tem ate uma placa na rua com o termino previsto da obra)o correto não seria a empresa contratada só receber o pagto de acordo com o recebimento (laudo) da realização do serviço executado?obrigado pelo espaço,,,,moro em são joaquim-sc

    ResponderExcluir
  4. Leitora, depende de que forma constou no contrato de execução da obra. Desconheço se há determinação legal no sentido de se efetuar o pagamento somente nesses termos, ou se a lei permite que se pague o valor integral antes do término.

    Obrigado por sua participação.

    ResponderExcluir
  5. Vou fazer minha parte como cidadão (que é pro prefeito não me chamar de omisso) mas duvido que vá servir prá alguma coisa: esse pessoal quando chega no castelo passa a enxergar todo mundo como súdito e não como cidadão.
    Olha só a lista:
    Empreiteiras: os contratos devem ter cláusulas de multa. Os da prefeitura daqui tem. A prefeitura daí aplicou alguma multa? Funcionário público que não cumpre o contrato que assinou fica como?

    Ônibus: Né possível que a concessão (que deve ter um contrato, ou uma lei)não obrigue a Santo Anjo a cumprir nada. Alguma vez a prefeitura já reclamou da Santo Anjo alguma coisa? Tem isso por escrito?

    Saúde: o relatorio (ainda não aprovado) que a secretaria distribuiu na ultima reuniao do Conselho Municipal tinha mais de um milhao na conta. Pergunte aos médico que estavam lá. Como pode tá faltando dinheiro prá remedio? Cadê os money, brother?

    Essa de ficar culpando os bandido não cola. Tem é que botar a gerência na rua, prefeito. Ou prefeita?

    Lá no meu Rio Grande os argentino já tinham pulado a fronteira prá escapar da guerra que ia ter!

    ResponderExcluir
  6. Leitor, não tenho como responder seus questionamentos, que também podem ser meus e de todos os interessados. Somente a administração municipal pode responder a isso. A única coisa que posso fazer é publicar duas dúvidas.

    Obrigado por sua participação.

    ResponderExcluir
  7. sandra santosjunho 15, 2009

    cobrei aqui o termino do calçamento da rua eloi figueredo no portinho da vila ,,,,,,,venho novamente aqui comunicar que estive neste fim de semana la ,,,,,,e fiquei muito feliz ao ver que as obras da rua estão em andamento....parabens
    a adm municipal.....devemos cobrar,,,,,mas elogiar tambem rsrsr abraços

    ResponderExcluir
  8. Sandra, é isso mesmo! Elogiar também faz parte da cidadania e democracia.

    Obrigado por mais um comentário.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Marlene, já que na postagem "Adote um vereador" você comentou que Christiano era seu vereador e assistiu a todos os comícios dele, então, com referência à saúde no município, creio que ele é a pessoa mais certa para você questionar o porquê de a saúde do município estar desse jeito, já que a tia dele era a titular da pasta até pouco tempo. E é ela quem pode explicar o motivo do estouro milionário nas contas da secretaria de saúde.

    Com referência as suas críticas generalizadas aos políticos, costumo dizer que a atuação deles é reflexo da sociedade. De um modo geral, temos uma sociedade corrupta e é essa mesma sociedade que escolhe os políticos.

    ResponderExcluir
  11. Realmente o que acontece no município de Imbituba, também se reflete no contexto social de nosso país. Temos sim indivíduos sem qualquer tipo de formação, seja política,social, culpa essa, não de um "município" propriamente dito. Mas culpa sim da falta de medidas públicas que integrem o cidadão dentro da realidade do meio em que vive. Possuímos sim hoje pessoas completamente alienadas, que não conhecem seus direitos e muito menos seu dever como cidadão.

    ResponderExcluir
  12. Desculpe-me pela demora em responder seu comentário.
    Concordo com sua opinião e penso que os meios de comunicação de massa, principalmente as TVs e rádios, não fazem sua parte nessa área de educação do povo. Os meios de comunicação têm obrigação constitucional de atuar nesse contexto, mas atuam negativamente, a serviço de políticos e governos.
    Quando nós, pequenos cidadãos, tentamos agir de forma a desalienar algumas mentes, como é este pequeno trabalho que faço, muitas pessoas que não querem mudanças tentam criar obstáculos e fazem críticas para que tudo continue como está.

    Obrigado por sua visita.

    ResponderExcluir

Seu comentário não será exibido imediatamente.

Para você enviar um comentário é necessário ter uma conta do Google.
Ex.: escreva seu comentário, escolha "Conta do Google" e clique em "postar comentário".

Caso você deseje saber se seu comentário foi respondido ou se outros leitores fizeram comentários no mesmo artigo, você poderá receber notificação por email. Para tanto, você deverá estar logado em sua conta e clicar em Inscrever-se por email, logo abaixo da caixa de comentários.

Eu me reservo ao direito de não aceitar ou de excluir parte de comentários que sejam ofensivos, discriminatórios ou cujos teores sejam suspeitos de não apresentar veracidade, ainda que o autor se identifique.

Comentários que não tenham qualquer relação com a postagem não serão publicados.

O comentarista não poderá deletar seu comentário publicado sem que haja justificativa relevante. Caso proceda assim, republicarei o teor deletado.


As regras para comentar neste blog poderão ser alteradas a critério do editor, o qual também poderá deletar qualquer comentário publicado, mediante justificativa relevante, sem prévio comunicado aos leitores/comentaristas.

Você assumirá a responsabilidade pelo teor de seu comentário.
Este espaço é livre e democrático, mas exerça sua liberdade com responsabilidade e bom senso!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2012 Pena Digital.