7ª Feira da Mandioca: será a última?

Iniciou ontem e acontecerá até o dia 27 a 7ª Feira da Mandioca de Imbituba, promovida pela ACORDI-Associação Comunitária Rural de Imbituba. O local da feira-festa são os Areais da Ribanceira, onde será construída a fábrica da Votorantim. E quando eu soube da instalação dessa fábrica, em maio, por ocasião da aprovação de alteração do plano diretor de Imbituba na Câmara de Vereadores, logo pensei naquele episódio das prisões de militantes do MST.

Posteriormente àquelas prisões, passou-se a veicular que a ZPE seria vendida. E eu escrevi aqui no blog: "Leitores, lendo essa nota de Estela Benetti, um pensamento absurdo veio a minha cabeça. Será que essa ventilada possibilidade de venda da ZPE tem algo a ver com aquela preocupação do MST em ocupar aquela área? Não, devo estar em devaneios."

Vejo hoje que eram devaneios. Ou apenas um equívoco de minha parte? Será que a preocupação não era com a área da ZPE e sim com a área onde estavam sendo realizadas as reuniões do MST, que é a mesma onde será instalada a Votorantim? Mais devaneios!

Após o anúncio de instalação da fábrica, mantive contato com a ACORDI, por email, e perguntei se a 7ª Feira da Mandioca seria a última. Não obtive resposta. Silêncio.

Ontem, ao acessar minha caixa de mensagens eletrônicas, constatei que havia mais um seguidor em meu twitter que usa o nome "Imbituba Urgente". Ao acessar essa conta, verifiquei que havia um blog recém-criado com o mesmo nome, no qual postaram várias matérias sobre o MST, a Votorantim e a Acordi. Não sei qual a ligação deste blog com a ACORDI, nem sei quem é o editor.
Tive conhecimento de que algumas entidades ligadas à proteção do meio ambiente começam a se levantar contra a instalação da fábrica, assim como alguns blogs também iniciam uma luta contra ela.

Minha intenção ao publicar a postagem Votorantim em Imbituba: uma nova ICC? questionando sobre os possíveis riscos ao meio ambiente e a nossa própria saúde foi apenas a de chamar a atenção da população para ficar atenta. Volto a alertar que não podemos nos deslumbrarmos com o oferecimento de algumas centenas de empregos em detrimento da saúde de milhares de pessoas e o enriquecimento de meia dúzia delas!

Após minha publicação, a advogada e ambientalista Ana Echevenguá divulgou um texto sobre a Votorantim em Imbituba, que foi logo publicado em alguns blogs e certamente ecoará em diversas ongs de proteção ambiental.

Não sou defensor exacerbado do meio ambiente, mas sempre desejei um desenvolvimento sustentável, de modo que as pessoas não sofram com a proteção ambiental e o meio ambiente não seja destruído pela ganância humana.
E tratando-se de Imbituba, onde reside toda a minha família, não posso ficar calado e acreditar em tudo que contam. Afinal, pretendo viver o resto de minha vida na Zimba. E pretendo continuar respirando ar puro.

Bem, para quem quiser participar da última Feira da Mandioca, clique na foto para saber a programação:

7 comentários:

  1. A situação é muito lamentável! De um lado os ambientalistas, que não querem a instalação de industrias na região, de outro são os que querem o desenvolvimento de Imbituba.

    De uma coisa eu tenho certeza! Viver de brisa ou do turismo ou de baleia, não tem condições!!!

    Estão criticando antes mesmo da Votorantim se instalar em Imbituba, que é só isto que sabem fazer.

    Deixe a referida empresa se instalar, e os ambientalistas de plantão FISCALIZEM se as emissões de fumaça, resíduos sólidos, etc, estão em conformidade com a legislação ambiental, caso contrário, DENUNCIEM AOS ÓRGÃOS COMPETENTES.

    Este é o grande problema de Imbituba! As pessoas fazem alvoroço antes mesmo de iniciar as obras.

    Este tipo de comentário, apenas espanta outros investimentos para cidade.

    Temos que nos conscientizar que Imbituba não é cidade turística, mas sim portuária. Quem consome, no comércio local é o trabalhador portuário e o comerciário. Desta forma, não devemos deixar as oportunidades passarem, na implantação de novas indústrias, mais postos de trabalho.

    Quem discorda do meu posicionamento, me prove com números, o que Imbituba cresceu com o turismo??? Me desculpem, é apenas uma panelinha (que eu nem perderei o meu tempo em citá-los, pois todos sabem quem são) que ganha dinheiro com a baleia ou qualquer tipo de turismo.

    Atenciosamente,

    Penépole Charmosa

    ResponderExcluir
  2. Penélope, acredito que meu posicionamento ficou muito bem entendido e não vou discorrer mais sobre ele. Quero, porém, diante de tudo o que escreveu, fazer uma advertência. Veja o que você disse: "Deixe a referida empresa se instalar, e os ambientalistas de plantão FISCALIZEM se as emissões de fumaça, resíduos sólidos, etc, estão em conformidade com a legislação ambiental, caso contrário, DENUNCIEM AOS ÓRGÃOS COMPETENTES."
    Sabe quanto tempo se leva para se ter uma decisão judicial em um processo que busque obrigar uma empresa a diminuir a poluição provocada? E, depois de proferida a sentença, sabe quanto tempo leva para a ordem ser executada?
    Até agora nada se sabe qual será a atividade dessa fábrica da Votorantim. Fala-se que é "apenas" uma moagem. Vão moer o quê? Os resíduos serão lançados onde? Qual a quantidade de resíduos?
    Depois de instalada, uma moagem pode se transformar em qualquer outra atividade.

    Penso que é o correto mesmo seria se fazer uma audiência pública para saber o que a população vizinha da Votorantim teria a dizer sobre a alteração do plano diretor para aquela área. Por que se alterou sem audiência pública?

    ResponderExcluir
  3. Nó no Nójunho 26, 2010

    Na posse do Prefeito Beto Martins, em 01/01/2009, ouvi, não me falaram, do ex-governador Luis Henrique da Silveira, o seguinte: Santa Catarina receberá em maio de 2009, as melhores e maiores empresas de turismo do mundo, para um congresso sobre turismo. Com certeza vou indicar Imbituba, pois a cidade é a bola da vez para a instalação de grandes empreendimentos turísticos. A cidade da vez foi Governador Celso Ramos, contemplada com empreendimentos turísticos como hotéis, lotes residências de luxo, shopping, centro de convenção e hospital. Até o ICMBio já autotizou as licenças ambientais para os grupo Brasil Hospitality Group (BHG), e o resort Txai Ganchos, com investimento de bilhões de dólares e muitos empregos. Porque a cidade de Imbituba não recebe visita de grandes empresários do setor de turismo, se temos belas praias. Porque só aparecem empresários, com suas fábricas poluidoras para se instalar na cidade. Falta competência, influência ou não temos vocação para cidade turística. Se não temos vocação turística, então façam um distrito industrial na área da antiga ICC, dêem isenção de impostos e deixem instalar qualquer empresa de qualquer ramo. Só não adianta falar que o estaleiro vem pra Imbituba, (se não der certo em Biguaçu vai para o Rio de Janeiro, assim como vai o WCT o ano que vem). Deixe o turismo para os municípios de Garopaba e Laguna, que estão mais preparados para isso. A cidade está igual a bola jabulaaaaani, muda subitamente de direção não sabendo onde vai cair.

    ResponderExcluir
  4. Nó no Nó, eu tbm ouvi o governador falar, estava la naquele dia.
    Mas falar e fazer acontecer é bem diferente.
    Penélope,acho que sua indignação tem motivo.
    Mas Imbituba tem Muitas outras indútrias que poderiam se instalarem aqui sem poluir.Mas, como vc dise existe "a panelinha". Q ue ganham mais comas industrias poluidoras..
    Concordo plenamente com o Pena, Depois de plantada é dificil tirar, mesmo que esteja matando.E adianta sim, nós regeitarmos o que nos querem por garganta abaixo, onde uma minoria vai lucrar.
    Ja temos um dpósito de sal no trevo da Nova Brasilia que é poluente, as pessoas que moram na redondesa sofrem mais de pressão alta, a pele queima mais, fica mais exposto ao cancer de pele. E sabemos que a maioria das pessoas não usam protetor solar pq é muito caro, pois não basta passar no rosto, tem passar no corpo todo.
    Além da saúde causa danos materiais, pois tudo é corroido pela ferrugem , que o sal causa , pq é a céu aberto e o vento leva para dentro das residencias. Tudo estraga.
    E sei que pessoas importes daquela localidade ja tentaran tirar o deposito de la e na conseguiram.
    Pq Imbituba? Acredito qto menor a cidade mais facil de enganar com famosos empregos.

    ResponderExcluir
  5. Olá a tod@s

    A questão que o Pena levanta e essa junção de fatos é interessante, mas vamos por partes...


    1. O desenvolvimento(crescimento) de Imbituba pode ser a qualquer preço?
    2. Falam de proteção ambiental e o lado sócio ambiental, há diferenças?
    3. Que turismo queremos?
    4. E as populações Tradicionais de Imbituba?
    5. Nossas culturas e particularidades, que exclusivamente nossas, como ficam?
    6. Será a ultima Feira da Mandioca?

    É incrivel como as coisas sempre retornam na nossa cidade, me reviro a falsa Esperança dada ao povo Imbitubense...

    Na Década de 1970 houve a esperança do Polo Industrial de Imbituba, vieram com uma ideía de crescimento arrasador e benefico a todos Imbitubenses, para instalação dessas industrias foi necessario enormes desapropriações na nossa cidade, bairros inteiros tiveram que se deslocar, e um Novo mega Bairro surgio, a atual Divineia, que mesclou pessoas de varias regiões da cidade, algumas pessoas foram miseravelmente indenizadas e outros simplemsnte explusos... por fim Veio uma Empresa (ICC) que teve vida util de 13 anos contaminou a cidade, gerando Chuva ácida e o maior indice de Cancer de SC na década de 1990... será que tem algo haver? A cidade ficou cheia de empregos?

    Não, só de esperanças...

    Fim da ICC a esperança era o Porto, Muito importante mesmo para cidade, porem com um gestão RIDICULA com uma conseção de só 70 anos, para oligarquia Catão (que termina 2012, quem vai abocanahar será alguem que pensa em toda IMBITUBA). A esperança era que o Porto ia Melhorar que ia vir empresario e tudo mais e nada mudou... por FIM a ceramica, uma gestão horrivel e o fim da sustentação da cidade, cade os politicos e as idéias para salvar empregos dos IMBITUBENSES que sustentaram o comercio e a economia... é não tem salvação é melhor vender e dar galpões pra empresarios do Porto...

    Agora em Pleno século XXI a ESPERANÇA retorna e melhor em ano Politico e olhem só, pra isso teremos que ACABAR com a cultura e tradição de Imbituba, acabemos de novo com os AGRICULTORES E PESCADORES DOS AREAIS DA RIBANCEIRA que plantam a região só desde a vinda dos casais Açorianos para o Brasil,( quem gosta de Provas visives existem fotos aréas desde 1938, comprovando a utilização do territorio) que mantem um conhecimento tradicional e LOCAL que não existe em nenhum lugar do mundo ( a UFSC tá lá estudando...) que tem uma proposta de sobrevivencia sem depender das FALSAS ESPERANÇAS das oligarquias,
    Eles querem manter nossa cultura e tradição viva, mas não, não existe lugar pra eles temos que por a VOTORANTIM LÁ. Será que não existem outras areas na cidade? falemos dos danos ambientais, não haverá? será boa pra Imbituba? quem sabe, talvez sim talvez ela possa se instalar numa area da cidade que não gere exclusão e que realmente não traga maleficios a sociedade imbitubense, mas mesmo assim devemos saber de suas reais intensões pra não se tornarem uma nova ICC.

    Sobre o Turismo, que turismo queremos? o de MASSA? o dos condomios fechados? o dá elite? ou um que realmente gere renda para os imbitubense? que não sobre, (sem desmerecer) só emprego de jardineiro e pedreiro, pra construção de pousadas e hoteis...

    Sobre os fatos e Pontos sem Nó das ações dos ultimo semestre.

    Prisões Arbitrarias, mudança do plano diretor nada participativo da cidade, Vinda de Megas empresas, desapropriações dos mais fracos, perda de Identidade... estranho como tudo veio num pacote só...Será Destino

    Sou Imbitubense e quero uma cidade melhor, porem melhor para todos, Acredito num Porto de qualidade, Um ceramica forte e um turismo de qualidade e renda, sem perca de identidade, sem injustiça, com a 8 FEIRA DA MANDIOCA no proximo ano e com a Valorização do Principal

    Do POVO Imbitubense...

    Att.

    Daniel

    ResponderExcluir
  6. Nó no Nóagosto 08, 2010

    Li no blog Sambaqui na Rede 2 um artigo sobre a desapropriação das terras onde serão instalada a fábrica da Votorantim e achei interressante. O link é: http://sambaquinarede2.blogspot.com/2010/08/blog-post_08.html#links

    ResponderExcluir
  7. Nó no Nó, eu já havia lido o texto que você recomendou. O teor foi republicado em diversos blogues que defendem as lutas sociais. É uma pena que a situação chegou a esse ponto e Imbituba está aparecendo negativamente na internet. E creio que tudo isso por falta de debate com a sociedade. Se houvesse, acredito que seria diferente.

    ResponderExcluir

Seu comentário não será exibido imediatamente.

Para você enviar um comentário é necessário ter uma conta do Google.
Ex.: escreva seu comentário, escolha "Conta do Google" e clique em "postar comentário".

Caso você deseje saber se seu comentário foi respondido ou se outros leitores fizeram comentários no mesmo artigo, você poderá receber notificação por email. Para tanto, você deverá estar logado em sua conta e clicar em Inscrever-se por email, logo abaixo da caixa de comentários.

Eu me reservo ao direito de não aceitar ou de excluir parte de comentários que sejam ofensivos, discriminatórios ou cujos teores sejam suspeitos de não apresentar veracidade, ainda que o autor se identifique.

Comentários que não tenham qualquer relação com a postagem não serão publicados.

O comentarista não poderá deletar seu comentário publicado sem que haja justificativa relevante. Caso proceda assim, republicarei o teor deletado.


As regras para comentar neste blog poderão ser alteradas a critério do editor, o qual também poderá deletar qualquer comentário publicado, mediante justificativa relevante, sem prévio comunicado aos leitores/comentaristas.

Você assumirá a responsabilidade pelo teor de seu comentário.
Este espaço é livre e democrático, mas exerça sua liberdade com responsabilidade e bom senso!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2012 Pena Digital.